Sunday, January 31, 2010

Sonhos...


São cada vez mais confusos. Saem como vapor de água. De cinética agitada e veloz. Atropelam-se numa tentativa frustrada de se sobreporem uns aos outros.
Mas a cabeça de vidro não os deixa fugir. Gelada que está... E leva à condensação de toda essa mistura de frames imaginários. E escorrem pelo vidro juntando as gotas a pouco e pouco. Inundando.
A frequência cardíaca aumenta, a respiração é mais demorada, mas mais profunda.
Abro os olhos e tento limpar o vidro, para ver melhor...


Um 31 de Janeiro cheio de sonhos escorridos

7 comments:

Sofá Amarelo said...

E que seriam dos sonhos se confusos não fossem? Há sempre vidros à nossa frente juntando gotinhas, por vezes quase inundando os sentidos da alma... mas também há que ter à mão um pano - se possível branco - para desanuviar a névoa mais profunda...

Pekenina said...

SA: Sempre tão sábias palavras... E cá vou procurando o pano branco, retendo as gotas de sonhos e tentando sempre ver melhor e mais além...

Um enorme enorme beijinho...

C.I.L. said...

Que delícia...
Que paz que este post me transmitiu agora...

Beijo*

Pekenina said...

C.I.L. : que tenhas sempre à mão um pano branco, como disse o Sofá Amarelo... Beijinho transparente o disse o Sofá Amarelo... Beijinho transparente... Tréguas com o mundo e a tal zennittude... Sim? :)
Beijinho transparente...

Anonymous said...

sonhos dentro de um carro, soa bonito.
espero que dentro de um bom automóvel e bem acompanhada.
blog para voltar, nem que seja para saber o número dos sapatos, que no post em baixo, não vem .... heheheheh...
um homem que não é anónimo, só tem curiosidade e acha isto tudo delicioso.
Bjs
Manoel

Pedro Bom said...

A nossa imaginação perversa....

Pekenina said...

Pedro: A imaginação não tem limites. Feel free to use it :)