Monday, May 24, 2010

Rocket Man e Poeta

 

“Fiz Amor contigo o dia todo hoje…”

22h15 – Encontro-me “perdida” pela zona da Bela Vista. Subo a rua inclinada ao som de “Saturday Night’s Alright (For Fighting)” rumo à Cidade do Rock. Sem demoras coloquei-me na colina da esquerda, para quem está virado para o palco. Via-se muito bem (fora o “mastro” gigante para a câmara que filmava o concerto) e tinha bastante espaço para estar à vontade se me apetecesse dar um pé de dança. Ouvia-se Sir Elton John… De piano e arranjos reinventados, mas de voz inconfundível…

Deliciei-me ao som de clássicos como “Crocodile Rock” (e um swing de pés), “I’m Still Standing”, “Don’t Let the Sun Do Down On Me” (coreografada!), “Sacrifice”, “Sorry Seems To Be The Hardest Word” entre outras…

E começou aquela música, começaram os beijos. Os corpos há muito colados. Rocket Hands de um Rocket Man. Olhos fechados e mãos viajantes pelos corpos um do outro mesmo em frente a todos. Sem querer saber quem via ou o que via durante 12 minutos. Western music and cowboy soundtrack… Palavras para quê?

(Vídeo dividido porque o Youtube não permite vídeos com mais de 10 minutos)

 

Parte 1

 

 

Parte 2

E a fechar com chave de ouro, num encore pedido em desespero por todos, o Sir deixou-nos duas das suas mais belas músicas:

“Candle In The Wind”

 

"Your Song"

Por tocar (e com grande pena minha) ficou “Can You Feel The Love Tonight”, mas não deixou de ser um concerto de oportunidade única e muito, mas muito bom!

 

2h00 - Trovante, uma banda “tuga” que após anos regressa ao activo. (Quando precisam de dinheiro, segundo uns. Ahahahaha). Não faz o meu género e o som achei-o francamente mau (os graves não se ouviam e mal se percebia o que se cantava). Podem dizer que é embirranço meu, mas quem lá estava concordou comigo…
Fora uma “125 Azul” que se cantou alegremente, nada mais puxou por mim.

A não ser… Esta música. A única que me deixou completamente de rastos e em baba e ranho… (Talvez daí o tremer do filme). A voz (embora bastante desafinada) em acapella no início, o arrepio, as sms com a mãe que chorava do outro lado, o sentimento, a emoção. As memórias…

E as minhas lágrimas a escorrerem por toda aquela tempestade de sentires que se passavam.

A ti, Tartaruga, o OBRIGADA pelo abraço enquanto as lágrimas me escorriam sem conseguir parar.
A ti, C.I.L., o OBRIGADA pela mão que está lá sempre quando preciso.

 

 

Ah! “Ser Poeta (Perdidamente)” foi ouvida ao ouvidO :)
E ainda não sei quem está a cantar por trás! És tu, CIL? Ihihihihihihihi :))

5h00 – Despedida na esperança que o amanhã nos junte de novo.

(Vídeos da minha autoria à excepção do “Your Song” e “Candle In The Wind”)

4 comments:

Francisco del Mundo said...

Desencontramo-nos... Coisas da vida.. ahah
Beijo

Pekenina said...

É mesmo... Quiçá... :)

Beijo

polittikus said...

Boas sensações...
Fizeste amor contigo o dia todo. Isso chama-se masturbação. lolololololololol

Pekenina said...

polittikus: Welcome! :) Teria sido masturbação se eu tivesse escrito "Fiz Amor comigo o dia todo hoje". Não foi o caso. Ora relê melhor :)
Uma coisa confirmo: muito boas sensações ;)

Beijinho