Friday, September 28, 2007

O turbilhão da espera...


Hoje sinto-me mesmo...melancólica?, triste?...
Não sei.

Sei que sinto um aperto cá dentro quando estou muito tempo sem te falar.
Sei que cada vez que o meu telefone toca e és tu que sorrio por dentro com uma explosão de felicidade.
Sei que tenho saudades tuas mesmo sabendo que nunca te tive.
Sei que te quero.
Sei que vou fazer os possíveis para ficar contigo.
E parece que não chegas nunca mais...
Parece que o tempo parou a partir do momento em que nos entregámos por palavras.
Desde aí que sou tua.
Desde aí que o Universo congelou...apenas para te ver passar.
E eu? Eu continuo no meio desse Universo...à tua espera.
À espera desse tempo que te traz, da tua figura que recordo de olhos fechados, da tua cara que conheço mesmo sem nunca te ter tocado; à espera dos lábios que nunca provei, dos braços que nunca toquei.
Estarei aqui até chegares.


Da tua,
Pekenina

1 comment:

nanda said...

Uma pequena pitada de sal num blog bebe :P
"Sei que tenho saudades tuas mesmo sabendo que nunca te tive." pensei que fosse apenas em mim que existissem pensamentos destes, mas e bom encontrar-se alguém que sente/pensa algo parecido. E uma palavrinha de apoio, porque mesmo que se feche uma porta, abre-se sempre uma janela. :)